quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O MERCADO DO CINEMA NACIONAL (atualização)

ATUALIZAÇÃO DO ARTIGO (23/03/2011)
O bom de se escrever em um blog é que o artigo pode ser sempre atualizado. Neste aqui (ver abaixo) mostramos todo o percursso histórico da Industria do Cinema Brasileiro. Como o Governo criou ferramentas para impulsionar a confecção do filme e terminamos com a esperança que o o Governo Lula nos deu de criar salas de projeção.
Porém, em atrigo recente publicado no Jornal O Globo, no dia 19 de março de 2011, a matéria " cada vez mais longe" , prova-se que a meta de em 2009 serem constuidas 600 salas de cinema ainda não foi atingida. O projeto Cinema na Cidade- voltado para municipios com população entre 20 e 100 mil habitantes, ainda não teve aprovação no Congresso para a construção se quer de 1 sala. Já   o Projeto Cinema Perto de Você, para cidades com mais de 100 mil habitantes, só resultou até agora em 1 cinema com seis salas na Zona Oeste do Rio. " O programa ainda sofreu um revés: uma Medida Provisória de desoneração fiscal para o setor, um dos braços do programa, não foi votada a tempo e expirou. ;-(
Ou seja o cinema nacional só serve para os cineastras tntatem se exibir no exterior, mas, nadando ao contrário da tendência mundial de aqueçer a classe C, um potencial enorme de platéia, que pode gerar uma receita estupida, o Brasil engessa e faz do país uma massa ignorante sem expectativa de criar uma geração culta.
Ratificando: vimos hoje no Jornal Nacional que o compexo do Alemão já tem uma sala de exibição com filme em 3D, onde se realizou a pré-estréia do Filme de aminação RIO! Legal!!! 
_____________________
Sin embargo, en atrigo reciente publicado en O Globo,  el 19 de marzo de 2011, independientemente de la "más y más lejos,"la evidencia es que la meta de en 2009 seren constuidas 600 cines de exibición no se ha alcanzado. Lo proyecto de lo Gobierno Federal, en la época de Lula, Cine de Ciudad - para las ciudades con población entre 20 y 100 000 habitantes, no han tenido la aprobación del Congreso para la construcción de unasala de cine!. Lo otro Proyecto, el Cine Proyecto Cerca de Tí, para las ciudades con más de 100 000 habitantes, ha resultado hasta ahora sólo en un cine con seis pantallas en la zona oeste de Río: "El programa ha sufrido un revés, una medida provisional de reducción de impuestos para el sector , un brazo del programa no fue aprobado y el tiempo ha expirado.;-(






La realidad es que la politica de cine en Brasil es sólo para los directores de cine para mostrar se en el extranjero, pero nadar en contraposición a la tendencia mundial de calentamiento de la clase C, a una audiencia potencialmente enorme, que puede generar rendimientos financeros estúpido, pro Brasil esta formando una una masa ignorante e no se puede espera  crear una generación educada.


__________________________________________
Premiado Filme O Senhor do Labirinto de Geraldo Motta.


 







O CAMINHO DAS PEDRAS DO DIRETOR DE FILMES

Para se fazer filme no Brasil ha um caminho a se percorrer. Colocar o filme na lei do Audiovisual, que permite ao patrocinador deduzir em até 80% o imposto devido ao Governo. Esta foi a primeira iniciativa para incentivar a produção de filmes. Mas, na verdade o que aconteçe é que para se dar este desconto a empresa tem que estar com sua contas em dia com a Receita Federal o que nem sempre estão, então quem acaba patrocinando boa parte dos filmes é o proprio governo federal. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social- BNDES nos últimos dez anos sozinho direcionou, por exemplo, mais de R$ 142 milhões de recursos. Outro apoiador de peso é também a estatal Petrobras.
Geraldo Motta, diretor do premiado O Senhor do Labirinto, conta que apesar de um roteiro e direção de qualidade, afinal, ganhou Jure Popular no último Festival de Cinema do Rio, levou 5 anos para conseguir patrocínio, e não fugindo a regra foi financiado pelo Governo de Sergipe, terra natal do protagonista de seu filme Bispo do Rosário.
Quem há tempos ja criou sua “ïndependência” da verba pública é a produtora Globo Filmes (pertencente a Organizações Globo) consegue sobreviver graças sem depender do estado. É claro que ela ja esta dentro de um conglomerado de comunicação e cultura o que ja lhe da uma vantagem. Ela ja fez 24 produções cinematográficas, e os filmes produzidos ou co-produzidos pela empresa obtiveram mais de 90% da receita da bilheteria do cinema brasileiro.

Agora o novo sucesso de bilheteria Tropa de Elite II, vem apresentado um caminho mais ousado, a opção inédita de cotas de investidores privados e distribuição e lançamento independente do filme. Sem intermediários e somente o apoio da Globo Filmes, Tropa de Elite II tem tudo para ser o precursos de uma nova forma de se produzir e distribuir cinema no Brasil. Para Bruno Waiser, dono de uma das maiores distribuidoras do pais, a downtown a história não é bem assim: “a distribuição própria é praticada desde sempre. “Então, o Filme Tropa de Elite, não pode ser considerado, como uma nova forma de distribuição”, diz o tarimbado distribuidor. Bem o que importa é que segundo o site especializado Filme B, em meados de novembro o filme já faturou R$84,2 milhões superando a arrecadação de Avatar, no Brasil.

A grande maioria das distribuidoras de filmes no Brasil são ainda as Majors Americanas, mas para se garantir que filmes nacionais sejam também exibidos o Governo Federal criou a Lei das Cotas, que exige uma quantidade mínima de títulos e dias que os cinemas devem exibir filmes nacionais. O infrator paga uma multa equivalente a 5% da renda média diária de bilheteria, apurada no semestre anterior à infração, multiplicada pelo número de dias que a obrigatoriedade não foi cumprida. Para Bruno Wainer (Downtown Filmes) esta fiscalização funciona: “É cada vez mais eficiente e quem fiscaliza é a própria Ancine”.

Escoar os Filmes para onde?


Agora chegamos em uma outra problemática que não é mais fazer o filme mas mostrar aonde? Segundo o Anuário de Estatísticas Culturais do País, 2009, apenas 8,7% dos municípios brasileiros têm salas de cinema. E, das 2.078 salas de exibição, 1.244 estão na Região Sudeste. Já na Região Norte o número chega apenas a 60.
Entre os estados, o Rio de Janeiro lidera o ranking com o maior percentual de municípios com salas de cinema, com 41,3%, seguido de São Paulo, com 22,3%. Em termos absolutos, São Paulo (722), Rio de Janeiro (280) e Minas Gerais (192) concentram o maior número de cinemas no país.

Para sanar a questão da falta de sala de cinema a Ancine, órgão especializado em cinema do Governo Federal, está lançando, 2010, o programa “Cinema Perto de Você” para incentivar e acelerar a criação de novas salas de cinema no país, especialmente nas regiões norte e nordeste e nas cidades do interior que ainda não possuem cinemas. A meta é para atuar no período de 2010-2014.
O programa que foca na digitalização do filme atuará em cinco eixos principais de ação: linhas de crédito, linhas de investimento, Projeto Cinema da Cidade; medidas de desoneração tributária; sistema de controle de bilheteria e digitalização do parque exibidor. As metas do novo programa é a criação de 600 novas salas até 2014; espera-se que nenhuma cidade com mais de 100 mil habitantes ficará sem cinema; crescimento de 30% na venda dos ingressos e digitalização de metade das salas do país. E assim esperamos!



REFERENCIAL BIBLIOGRAFICO:
Jornal O Globo.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

12º Festival de Cinema Filmar em América Latina

Brasileiro "Estômago" concorre no Festival Filmar em América Latina





O 12º Festival de Cinema Filmar em América Latina, que acontece até o dia 21 de novembro, em Genebra, Suíça, este ano homenagear o bicentenário de independência da Colômbia, com uma retrospectiva do cinema do país.

O filme "Estômago" (2009), de Marcos Jorge, representará o Brasil concorrendo na categoria Prêmio do Público em Ficção, além desta o festival ainda premia as categorias: filmes de ficção, documentários e filmes com temática ambiental,

O evento homenageia o cinema latino-americano, exibindo mais de 100 filmes e documentários do Brasil, Haiti, Nicarágua, Guatemala, Costa Rica, Chile, Bolívia, Peru, Venezuela, Argentina, México, Equador, Cuba e Martinica (França).

http://www.estomagoofilme.com.br/