quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

LAT News- SALVE JORGE!!!!





A nova exposição de Raimundo Rodriguez, intitulada de “Obras Inéditas”, que acontecerá de 18 de janeiro a 3 marços, de 2012, na Caza Arte Contemporânea, Lapa, é que deveria se chamar, “Exposição Salve São Jorge”, nome dado à coletiva realizada em 2009 pelo artista plástico onde agrupou 350 trabalhos de colegas.

Foi a beleza da escultura de São Jorge, exposta na vitrine, que atraiu o poeta Jorge Salomão, para dentro da galeria. Conversando Rodrigues fez a proposta ao poeta, de escrever a resenha de sua nova exposição. Pedido feito pedido aceito, o texto de Salomão foi publicado, com exclusividade, no Jornal do Comércio,  sexta-feira, dia 13 de janeiro de 2012.

Jorge Salomão lança dois novos trabalhos: Conversa de Mosquito, livro de poesia em memória ao irmão e também poeta Wally e A Estrela do Pensamento, ficção dedicado ao filho João. Para quem quiser comprá-los pode pedir através do e-mail: jacaré.producoes@gmail.com



Esses irmãos, Salomão, já contribuíram muito para a cultura nacional, tendo inclusive participação direta no movimento Tropicália. Maria Bethania, Caetano Veloso, Adriana Calcanhoto, Barão Vermelho e Marina Lima são alguns dos artistas que já cantaram poesias deles.






Jorge e o sobrinho Omar , também poeta é claro!!! e filho de Waly

Reconhecidos como radar dos novos talentos eles também são famosos por defender a cultura como inclusão social;  Wally chegou a sugerir livro na cesta básica do povo brasileiro, quando trabalhava com o então Ministro Gilberto Gil e mereceu a homenagem no Centro Cultural Waly Salomão (CCWS), núcleo da ONG AfroReggae em Vigário Geral, subúrbio do Rio. 

Conhecer os Salomão é entender um pouco da cultura de vanguarda nacional, ambos são citados no Dicinário Cravo Albin de Música Popular Brasileira (www.dicionariompb.com.br/jorge-salomao). Portanto, fica ai a dica dos dois novos livros de Jorge saídos do forno.




Una nueva exposición de Raymond Rodríguez, titulada "Obras inéditas", que va desde 18 de enero a 3 de marzo, de 2012,  en Caza Arte Contemporáneo, Lapa, Río de Janeiro, que debería ser llamado, "Viva San Jorge", el nombre dado a la colectiva,  en 2009,  donde el artista ha agrupado trabajos de cerca de  350 artistas.





Fue la belleza de la escultura de San Jorge, expuestas en la ventana, que atrajo el poeta Jorge Salomón, a la galería de Rodrigues, Caza Arte Contemporánea, en el barrió de Lapa, Río de Janeiro. Hablando de sus trabajos lo artista plástico  hizo la propuesta al poeta, para escribir una opinión sobre su nueva exposición. El texto de Salomón se publicará exclusivamente en el Journal del Comerció, el próximo Viernes, 13 de enero 2012.





Obras Inéditas
de Raimundo Rodrigues
de 18 de janeiro a 3 de março de 2012
Caza Arte Contemporânea
Rua do Resende 52, Lapa, Rio de Janeiro

Jornal do Comércio

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

ICD Art as cultura diplomacy




ICD - Art as Cultura Diplomacy 



The Language of Art & Music
Culture as an Emotion: Using Art to express and create Social Awareness
Berlin, March- 22nd - 24th, 2012


The conference on the topic of “Culture as an Emotion” is the second conference held by the Institute for Cultural Diplomacy on the topic of ‘Art’ as a tool for Cultural Diplomacy. The aim of the conference this year is to reflect on the role of art in creating social awareness and a sense of identity and how this can affect key international issues. Looking at the various forms art can take and how art and how it is used has developed, this conference will look at how art can be used as Cultural Diplomacy initiatives. The program will consist of lectures, seminars, debates and panel discussions that will feature leading figures from international politics & diplomacy, academia, civil society, and the private sector.

As the international system has developed over the centuries so has individual expression and art has become a significant medium to voice opinion and facilitate change. Used as a way to reflect the values of society, as a way of voicing concern and as a form of protest, art is becoming increasingly significant as a tool for Cultural Diplomacy. This growing use of art is becoming increasingly important within international relations and The Institute for Cultural Diplomacy reflects the desire to expand on this work.

 A LINGUAGEM DA ARTE & MUSICA
Cultura como Emoção: Usando a Arte para expressar e criar consiência social. 
Berlim- de 22  a 24 de março de 2012

A conferência sobre o tema "Cultura como uma Emoção" é a segunda conferência realizada pelo Instituto de Diplomacia Cultural tendo a  "Arte" como uma ferramenta para a Diplomacia Cultural. O objetivo da conferência este ano é refletir sobre o papel da arte na criação de consciência social e no  sentido de identidade; como isso pode afetar os principais dilemas  internacionais. Olhando para as váras formas de arte, como é usada e desenvolvida, esta conferência irá analisar como a arte pode ser um recursso para a Diplomacia Cultural. O programa será composto de palestras, seminários, debates e discussões do painel que contará com figuras importantes da política internacional e diplomacia, academia, sociedade civil e do setor privado.

Como o sistema internacional tem desenvolvido ao longo dos séculos, as expressões individuais e a  arte tem se tornado um meio importante de expressar opiniões e facilitar  mudanças. Usando como uma maneira de refletir os valores da sociedade, como forma de expressar preocupação e como uma forma de protesto, a arte está se tornando cada vez mais importante  para a Diplomacia Cultural. Este uso crescente de arte está se tornando cada vez mais importante nas relações internacionais e o Instituto para a Diplomacia Cultural vem refletir  o desejo de expandir esse trabalho.

A CULTURA É PERIGOSA E ASSUSTA O PODER











 António Lobo Antunes fez este sábado um «acto de protesto» ao estado da cultura em Portugal, traduzido numa conversa com leitores, a propósito do seu último livro «Comissão de Lágrimas», refere a Lusa.

«Numa altura tão difícil e injusta, que os portugueses têm aguentado com uma paciência que eu considero inexcedível, em que vivemos num neofascismo capitalista, que afasta ainda mais as pessoas da cultura e dos livros, estar aqui hoje é, também, um acto de protesto», disse António Lobo Antunes, na livraria Pátio das Letras, em Faro.

Num registo informal, perante uma sala lotada, com perto de uma centena de pessoas, o escritor respondeu às várias questões colocadas pela assistência, falou do seu último livro e teceu críticas ao estado da cultura em Portugal, alertando para o excesso de lixo televisivo, a falta de programas culturais e a inexistência de bons livros.





Antonio Lobo Antunes hizo este sábado un "acto de protesta" para el estado de la cultura en Portugal, se tradujo en una conversación con los lectores, con el propósito de su último libro "Las lágrimas de la Comisión" se refiere a Lusa.

"En un momento tan duro e injusto, que los portugueses han soportado con paciencia que me parece insuperable, vivimos en un capitalismo neo-fascismo, que elimina aún más la gente de la cultura y los libros, de estar hoy aquí es también un acto de protesta ", dijo António Lobo Antunes, el Tribunal de la librería de las Artes en Faro.

En un registro informal, ante una sala llena, con casi un centenar de personas, el escritor respondió a varias preguntas planteadas por el servicio, habló de su último libro y tejían el estado crítico de la cultura en Portugal, advirtiendo de la televisión exceso de basura, la falta de programas culturales y la falta de buenos libros.