terça-feira, 20 de outubro de 2015

dica de uma velejadora para conhecer o visual marítimo de Niterói (RJ)

A dica é da velejadora Niteroiense Lourdes Maria Sampaio,











Como boa velejadora nativa da tribo de Araribóia -índio que fundou Niterói- Lourdes Sampaio nos dá dicas para contemplar o visual de sua cidade, através dos Fortes e obviamente do mar.





Niterói, que é um dos principais centros da vela no Brasil, berço de campeões como a famosa família Grael, Daniel de Seixas Claro, Felipe Sabino, Isabel Swan e Renata Decnop , entre outros, é também o maior complexo contínuo de fortes do país, formado por- Forte de Santa Cruz da Barra , São Luiz, Pico, Barão do Rio Branco e Imbuí. 








Para quem vem do Rio de Janeiro a dica é pegar a barca na Praça XV e ir caminhando em direção ao bairro de São Domingos, onde fica o Forte do Gragoatá-  em frente as barcas ha ônibus e táxis para quem preferir- O Forte, foi construído entre os séculos XVII e XVIII, com o nome de Forte de São Domingos, em homenagem ao patrono da capela construída em 1652. O Gragoatá permite uma visão da entrada da Baía de Guanabara exclusiva. 





Em seguida vá caminhando pela orla da Praia Vermelha. Ali você terá uma panorâmica, 
sua alma ha de cantar, vendo o Rio de Janeiro !  um visual incrível,- Boca da Baia de Guanabara (Fortaleza Santa Cruz & Pão de Açúcar), toda a enseada de Botafogo e Flamengo, tendo ao fundo a cordilheira do Sumaré e Cristo Redento. Pelo caminho você encontrar locais para tomar  água de coco e até comer siri. 




Igreja de Boa Viagem- Foto de Duda Fernandes 

No meio do caminho você vai se deparar com uma Igreja Jesuíta de Boa Viagem, alí do mesmo ângulo você avista essa igreja que remonta a metade do século 16, e a arquitetura moderna do Museu de Arte Contemporânea- MAC. 


Reza a lenda que esta igreja da Nossa Senhora da Boa Viagem se manteve com a doação dos navegantes que chegando a Baia de Guanabara se ajoelhavam e agradeciam a viagem. Agora aberta à visitação, nos finais de semana.





Continue pelo caminho Niemeyer em direção ao  MAC: “ o local oferece um visual estonteante”, conta Lourdes.  O percusso, aonde esta o MAC,  leva este nome poque abriga o  maior conjunto arquitetônico do Niemeyer no mundo, perdendo apenas para Brasília. O trajeto contempla 11 km de extensão ao longo da orla da cidade, indo desde o Teatro Popular, passando pelo próprio MAC e  terminando na Estação de Charitas, do catamarã.







Vista do Rio pelo espelho D´agua do MAC













Siga em direção ao Museu de Arte Contemporânea MAC- lá além das obras expostas, o museu oferece um restaurante para quem precisar de um pit stop. Outra opção no bairro do Ingá é a delicatessen Vindemia, cujo preço não é barato, mas, oferece uma boa comida e uma carta de cervejas de todo o mundo.  Você pode ir caminhando até o final da Rua Nilo Peçanha, na descida do MAC em direção a Icaraí.
Delicatesse no Ingá (Niterói) 




Vindemia oferece cervejas artesanais. Essas são de Gramado (RS)
Cerveja com sutil sabor de tangerina, de MG, a preferida de Rodrigo, dono do Vindemia


Fortaleza de S. Cruz
Ao fundo a boca da Baía, lugar estratégico de conquista territorial, palco de disputa entre os Portugueses e a Famosa Missão de Villegagnon




Partindo em direção a Fortaleza de Santa Cruz, "os guerreiros" alerta Lourdes, podem ir caminhando pela praia de Icaraí, passarão pela Estrada Fróes, que concentra alguns importantes clubes de vela, e chegarão a Praia de São Francisco, onde há opções de bons restaurantes para todos os gostos e bolsos. Quem aprecia cerveja pode escolher o Bar Noi, artesanal, da casa e niteroiense, obviamente.

Praia de S. Francisco com o corcovado, Pedra da Gávea e Pão de Açúcar ao fundo

















Visão da Fortaleza de S. Cruz







Ou, outra opção para comer são os restaurantes rústicos, mas, de boa fama, na aldeia de pescadores de Jurujuba, bairro em que se encontra a Fortaleza de Santa Cruz. Você pode escolher os Restaurantes Bicho Papão ou Berbigão, ambos oferecem pratos maravilhosos de furtos do mar. No finalzinho da Praia de Jurujuba, na parede de pedra, fica o Clube Guarderya, dos praticantes de Canoa Havaiana de Niterói, lá você pode curtir um pôr do sol.





Guarderya- Foto de Duda Fernandes 



Aldeia de Pescadores em Jurujuba

Caminho de Charitas para Jurujuba


Continue a caminhada, para quem conhece bem o local, se não, recomenda-se pegar um táxi na própria praia de São Francisco ou em Charitas e, finalmente chegará a Fortaleza de Santa Cruz da Barra, "a vista é exuberante", revela nossa navegante. A Fortaleza iniciou-se com a construção de duas bocas de fogo, feita por Villegaigon, na tentativa de ancorar deste lado da Baía e criar uma poderosa base militar e naval, mas, os portugueses com a ajuda de Arariboia, o filho do cacique da Ilha do Governador, dai ter merecido ganhar as terras do outro lado da Baía), expulsaram os franceses.  

 Pronto, missão cumprida. 



Para voltar ao Rio de Janeiro, pegue um ônibus, em Jurujuba até a estação de Charitas, outra obra de Niemeyer, e pronto, estará novamente na Praça XV, Rio de Janeiro. É em Charitas que se encontra o clube que Lourdes pratica Canoa Havaiana, Hoa Aloha, sua mais nova paixão.


Equipe campeã Hoa Aloha 


Em primeiro após duas vitórias consecutivas, vem a equipe HOA ALOHA, núcleo de Canoa Havaiana situado em Niterói – Charitas. 

Além da competição onde as equipes Hoa Aloha tem tido um grande reconhecimento e excelentes resultados ao longo dos maiores campeonatos, eles prestam suporte para treinamento, aulas particulares, passeios para grupos e outros serviços.

De acordo com o próprio clube, eles são uma grande família, dentro da filosofia da canoa havaiana que defende o respeito e a cooperação entre as pessoas. 





_________________________________________________________________________


Veja o depoimento de nossa Lourdes logo aqui abaixo.  Imuá!





Navegar é preciso- Lourdes por Lourdes



Meu contato com o mar, especificamente a Baia de Guanabara foi com três dias de nascida, atravessando da Praça XV para São Francisco, onde hoje fica a Marina II, havia uma lancha que fazia esse trajeto, e fui para Charitas, a um quarteirão da praia, e lá fiquei até os 36 anos. Meus filhos também brincaram muito nas areias da praia e nas águas da Baia.








Morei 14 anos em Pendotiba, bairro rural de Niterói, mas com pouso na casa da mamãe. Há cinco anos voltei para São Francisco. Casei com um velejador e, comecei a velejar, também. Minha filha ia junto, meu filho praticamente nasceu no barco, a forma geométrica de triângulo para ele é uma vela de barco. Ele e eu fizemos, ao mesmo tempo, escolinha de vela, eu no Dingue e ele no Optimist, barcos a vela para iniciante e criança, respectivamente.





Roberta, minha filha, casou com um capitão de barco a vela, e mora num barco. Douglas, meu filho, foi campeão mundial de Snipe, em 2013. Meu marido veleja e corre regatas na Baia de Guanabara quase todos os fins de semana, eu o acompanho, quando uma outra paixão me permite, a Canoa Havaiana.











A canoa havaiana surgiu num momento que estava crescendo profissionalmente, e tinha que ir para o Rio. Sempre trabalhei em Niterói, perto de casa e uso a bicicleta como meio de transporte favorito.



Bruno e Rafael criadores do Hoa Aloha 


Bem, estava eu no salto esperando para embarcar no catamarã Charitas, quando a canoa passou por baixo do túnel.  Eu olhei e pensei:" poxa queria estar ali, que que eu estou fazendo aqui?" Comecei a repensar esse "crescimento Profissional", dinheiro, status, para que? E a qualidade de vida?  E para aliviar o estresse ando muito, se o estresse é enorme vou pela areia e deixo o mar molhar meus pés. Numa dessas caminhadas, quem sai da água? A canoa havaiana. Parei e perguntei:" Como eu faço para remar?" Bruno, um dos diretores do Clube Hoa Aloha respondeu me dando um e-mail para marcar com ele uma aula experimental, isso foi em 2011, e estou lá até hoje, já participei de competições e de remadas longa.








O  HOA ALOHA surgiu sem querer, como parte de meu destino e se transformou em paixão. Eu estou na água praticamente todos os dias, de segunda a sexta de canoa e sábado e domingo de Solling, nossa Ferrari, é um barco vermelho e o nome da cor da tinta é Vermelho Ferrari.






Meu filho treina de Snipe, no intervalo das aulas da faculdade, meu marido foi criado no Rio Yacht Club,clube tradicional de vela e,  veleja desde pequeno.  A vela está na rotina da família, penso que a vida é feita de escolhas, eu escolhi viver bem e em contato com a natureza, em especial o mar, a minha Baia querida, que mesmo maltratada está de braços e sorrisos abertos para quem quiser desfrutar de sua beleza. Eu ainda não me cansei de admira-la todos os dias, acho que isso é amor verdadeiro.






____________________________________________________________________






La punta es el marinera de la ciudad de Niteroi (Rio de Janeiro/Brasil)  Lourdes Maria Sampaio, presenta Niteroi en dos puntos- las fortalezas, y el mar











Niteroi, que es uno de los principales centros de vela en Brasil, hogar de campeones como la famosa familia Grael, Daniel Seixas Por supuesto, Felipe Sabino e Isabel Swan y Renata Decnop, entre otros, es también el mayor complejo continuo del país fuerte, formado por Fuerte de Santa Cruz da Barra, São Luiz, Pico, el Barón de Río Branco y Imbuí.





"Niteroi es una ciudad encantadora, con tan sólo mirar en la dirección correcta. Recomiendo caminar por la playa, vale la pena ir a la Fortaleza de Santa Cruz y allí sólo admirar lo visual, es impresionante ".







Para los que vienen desde Río de Janeiro a la punta es tomar un ferry en la Praça XV e ir caminando hacia el Fuerte Gragoatá, Qeum p'referir puede ir en autobús. Vista de la Bahía de Guanabara de este ángulo es muy interesante. Luego ir caminando por la playa, se tiene una vista panorámica de la ciudad de Río de Janeiro y la entrada de la bahía de Guanabara, lindissima. De esta manera, lo que se llama Niemeyer, tiene varios puestos de venta de agua de coco. Ir al Museo de Arte Contemporáneo MAC-ambos creados por el famoso arquitecto Oscar Niemeyer.




El Camino Niemeyer es el segundo complejo arquitectónico de Niemeyer en el mundo, sólo superada por Brasilia, que cuenta con 11 km de longitud a lo largo del borde de la ciudad, que van desde el vertedero de Praia Grande, con Teatro del Pueblo de la estación de Charitas, que incluye el estación Catamarán y Olympo restaurante.






A medio camino entre Fort Gragoatá al MAC se encontrará con una iglesia jesuita de Boa Viagem, se remonta a la mitad del siglo 16 en una pequeña isla en la Bahía de Guanabara. Cuenta la leyenda que esta iglesia de  Buen Viaje se quedó con la donación de navegantes que llegaron a la Bahía de Guanabara se arrodilló y dio las gracias al viaje. El último domingo del mes está abierto a los visitantes.

Iglesia de Boa Viagem 








Luego nos dirigimos hacia el MAC-Museo de Arte Contemporáneo de allí, además de las exposiciones ", el sitio ofrece una impresionante visual e un bueno restaurante que sirve como un pit stop. Otra opción en el barrio Ingá es delicatessen Vindemia, cuyo precio no es barato, pero ofrece buena comida y una carta de cervezas de todo el mundo. Usted puede caminar hasta el final de la calle del Nilo Peçanha, descenso MAC hacia Icaraí.







MAC e lo Fuerte de Santa Cruz 


Entonces, el truco está en ir al Fuerte de Santa Cruz para contemplar una vez más la vista, dando al visitante una vista única y sorprendente, revela nuestra navegadora: "para los guerreros, a pie e de autobús para los normales (Jurujuba) o Taxi ". Cualquier persona que quiera opciones de restaurantes al mare, se detiene en la Playa San Francisco, hay opciones de buenos restaurantes para todos los gustos y bolsillos. Aquellos que disfrutan de la cerveza puede elegir el Bar Noi, Brew House, cerveza niteroiense, obviamente. 

S. Francisco 


 S. Francisco 



O bien, otra opción para comer son restaurantes rústicos pero, de buena fama, en el pueblo de pescadores Jurujuba, donde se encuentra el Fuerte de Santa Cruz. Usted puede elegir restaurantes- Bicho Papão o Berbigão, ambos ofrecen maravillosos platos de robos al mar. Al final de Jurujuba Beach en la pared de piedra, el Club Guarderya es, de los profesionales de la canoa hawaiana de Niteroi, allí se puede disfrutar de una puesta de sol.



Jurujuba





Guanabaryna Clube

Para regresar a Río de Janeiro, tomar un autobús en Jurujuba a la estación de Charitas, otra obra de Niemeyer, y listo, estará de regreso en la Praça XV, en Río de Janeiro. Es en ese Charitas es el club que Lourdes practicar canoa hawaiana, Hoa Aloha su nueva pasión.




Charitas


Charitas e Jurujuba




 ________________________________
OBS: Todas as fotos são de autoria de Duda Da Costa Fernandes


Links da Matéria:



RESTAURANTES:



CANOA HAVAIANA: