segunda-feira, 2 de maio de 2016

O Pão da Felicidade

A Dica é de Karla Milward




Cozinheira chefe internacional formada pelo SENAC/CIA de Águas de São Pedro SP.  Essa será a primeira de uma série de dicas que Karla nos dará sempre unindo a gastronomia e a Literatura, suas duas paixões. Vai ter livro na panela e colher  na prateleira.  E com vocês Karla Milward.



Comida para mim é carinho, afeto. A minha mãe me ensinou isso, o seu jeito de expressar seu amor, agradar, era fazer o prato preferido de cada um à sua volta. E, seguindo este ensinamento, quando estou fazendo a massa do pão, peço aos deuses que alimentem o corpo, a alma e o espírito de quem vai comer, que possam sentir o meu amor e gratidão, que possam sentir como é bom amar, como é bom ser amado.

Hoje, fazendo a massa do pão e decidindo que receitar dar aos "Latitudos" me veio o seguinte diálogo do filme Japonês "Pão da Felicidade":   


  Há uma palavra…”compagno. Adoro essa palavracompagnoO que acha que significa?
Não faço ideia.
Vou dar uma pista então: a origem da palavra significa pessoas juntas que partilham pão.
Então, o que acha que significa?” 





- Então? Já pensou sobre a palavra? Já sabe o que é?É companheiro...aquele que está ao seu lado, com quem você compartilha o pão! Não é lindo?

Agora, inspirados, anotem a receita da rosca de creme de leite, poderia ser “ a rosca da felicidade” para vocês comPÃOtilharem...  compartilharem ;-) . Até a próxima dica



ROSCA DE CREME DE LEITE



Ingredientes:

1)      4 ovos
2)      10 colheres de sopa de  açúcar
3)      1 caixinha de  creme de leite
4)      ½  caixinha de leite (use a caixa do creme de leite que você acabou de entornar no liquidificador)
5)      1 caixinha de água
6)      ½ caixinha de óleo
7)      Pitada de sal
8)      Gotas de essência de baunilha q.b.
9)      30 g de fermento seco ou 100 g de fermento fresco
10)   1 kg de farinha de trigo  + (+ou-)  500g (até dar ponto)
11)  Gema com 1 colher de chá de azeite e gotas de café batidos para pincelar
12)  Açúcar com canela para polvilhar



 Modo de fazer:

Bata os 8 primeiros ingredientes no liquidificador, despeje numa bacia grande.  

Em uma outra bacia peneire 1 kg de trigo com o fermento seco e vá colocando aos poucos sobre o líquido mexendo com uma colher de pau.

Quando soltar do fundo e dos lados da bacia, polvilhe a farinha de trigo numa superfície lisa ( mármore ou granito da pia, mesa de fórmica etc).

Transfira a massa da bacia para a superfície polvilhada, polvilhe mais um bom bocado sobre a massa e vá amassando e sovando até que despregue das mãos e fique uma massa lisa e bonita. 

Faça uma bola , acomode em uma bacia e deixe descansar (dentro do micro-ondas é perfeito) por mais ou menos 1 h

Após o descanso, divida a massa em quantos filões você quiser (geralmente eu faço 4 roscas) e cada filão em 3, abra cada pedaço com o rolo, fazendo uma tira comprida e enrole fazendo um cordão. 

Faça uma trança com os 3 cordões e coloque em uma assadeira bem untada. 

Quando fizer a última trança, dê uma beliscada em sua ponta e pegue um pouco de massa para fazer a bolinha que será colocado em meio copo com água e deixado junto às assadeiras até que a bolinha suba.

Quando então as tranças serão pinceladas com a gema e o açúcar com a canela polvilhadas e serão levadas ao forno em torno de 200/220 ºC até que tenham uma coloração amarronzada ( 30 m + ou -, vai depender do tamanho do pão  e do forno). 

Tire do forno e dê umas batidas, se fizer barulho de oco está no ponto. Deixe esfriar um pouco para então tirar da assadeira,

Notas: Se quiser pode usar recheios, doces ou salgados (neste caso, esqueça do açúcar com a canela). Se usar fermento fresco, esmigalhe-o e agregue quando começar a misturar o líquido batido com a farinha. Eu sei, chamo de rosca, mas na verdade é uma trança, mas são coisas de Minas, acho, ou da minha mãe...rs.