sexta-feira, 10 de junho de 2016

Receita de Moqueca de Ovo na Coluna Livro na Panela




Hoje temos moqueca de que meu rei? de Ovo



“Acabara de comer e beber a tripa forra na sala de jantar, provando todos os pratos, repetindo alguns deles. Num desperdício de comida, ali se exibiam os quitutes baianos, vatapá e efó, abará e caruru, moquecas de siri mole, de camarão, de peixe, acarajé e acaçá, galinha de xinxim e arroz de haussá, além de montes de frangos, perus assados, pernis de porco, postas de peixe frito para algum ignorante que não apreciasse o azeite de dendê (pois como considerava Mirandão de boca cheia e com desprezo, há todo tipo de bruto nesse mundo, sujeitos capazes de qualquer ignomínia).”

                                    Dona Flor e seus dois maridos (Jorge Amado) 







 Jorge Amado é sinônimo de Bahia, suas cores,  cheiros, temperos, sabores, seus homens e  mulheres sensuais, carnais. A busca do prazer se faz presente na sua escrita. O prazer com que os seus personagens cozinham e comem dão fome. E nos fazem  implorar por pimenta, dendê, leite de coco e coentro. 



Procurei por uma receita que os ingredientes fossem fáceis de achar. Não dava para ser uma frigideira de maturi ou uma moqueca de siri mole. E na procura lembrei desta receita , que o meu marido, que é baiano, adora fazer








Moqueca de Ovo





Ingredientes:

  1 cebola grande ralada
  2 tomates grande ralados *
  ½ pimentão cortadinho
  ½ maço de salsa picadinha
  1 maço de coentro picadinho
  1 pedaço de +- 3 cm de gengibre ralado
  3 colheres de sopa de azeite de oliva
  6 colheres de azeite de dendê
  sal, pimenta do reino e pimenta em conserva ou molho de pimenta
  1 xícara de água
  6 ovos






Em uma panela, de preferência de barro, esquente o azeite e metade do dendê, junte a cebola e deixe dourar, coloque então o gengibre, o pimentão, deixe alguns segundos e junte o tomate e metade da salsa e do coentro, tempero com sal e pimenta do reino e tampe para que o tomate se desfaça e o molho apure um pouco. Verta a água e quando ferver coloque os ovos com cuidado, quebrando-os um a um em outra vasilha, para que fiquem bonitos. Tampe a panela e  diminua a fogo. Quinze minutos, mais ou menos, experimente o tempero, corrijindo no que for preciso, coloque as 3 colheres de dendê, um pouquinho do caldo da pimenta em conserva ou do molho de pimenta para dar vida ao prato, salpique com o restante da salsa e do coentro e sirva com arroz branco e se quiser fazer festa, uma farofinha de dendê.

* Corte o tomate ao meio no sentido vertical e rale no ralo grosso com a polpa para o ralo. A pele fica toda na mão, uma maravilha!

Obs.: Eu tenho sempre um caldo feito com cabeças e cascas de camarão que eventualmente uso. Se quiser e não tiver preconceito, lance mão de uma caldinho (saquinho ou tablete).


Colunista- Karla Milward - cozinheira chefe internacional formada pelo SENAC/CIA de Águas de São Pedro  SP.