quarta-feira, 23 de maio de 2018

Há muito dinheiro no mundo aguardando boas idéias

Por

Duda Fernandes.
Co-fundadora da Rede Latitudes. 





Desde os meus idos tempos de faculdade em 1984 onde estudava Comunicação Social na PUC/RJ, até as demandas atuais para os profissionais da minha área, muita coisa mudou. As redes sociais vieram para mexer com todas as peças do tabuleiro e nós tempos que nos adaptar.







Sou da época da máquina de escrever, aula de caligrafia e de diagramação no papel. Hoje já é tudo digital. Jornalistas tem que entender de designer e mexer em ferramentas de manipulação de imagem. Tem que gravar, escrever e fotografar.  Embalagens, materiais gráficos e logomarcas vêm sendo muito valorizadas. Estas são fórmula de fisgar a atenção diante do infinito universo de informações disponíveis na internet. O conteúdo vem em seguida, depois do publico fisgado pela embalagem, o recheio vem a contento, podendo ser aprofundado ou não, tudo vai depender do freguês. 



Porém, desta proliferação nasceram às mentiras, Fake News. Com as novas exigências dos governos na rigidez da fonte e da veracidade, assim como a proteção da privacidade do usuário, um novo cenário começa a despontar.





Hoje existe uma avalanche de “blogueiros”, “youtubers”e “digital influencers”, que contam até com assessoria de imprensa. Seu prestigio é medido por número de visitantes nas suas páginas, “viewers” e o tal do K (sigla para milhões de seguidores), em geral é sucesso do público adolescentes sempre sedento de ídolos. Seria advento da síndrome do "self" da geração Y?  


www.portalstylo.com.br



Porém, como tudo é cíclico inclusive no mundo digital, o marketing de conteúdo (estratégia para seduzir o cliente com conteúdos relevantes)  que não visa quantidade de "viewers", mas, a qualidade do perfil do seu consumidor, vem retornando. Segundo uma pesquisa da Content Trends, em 2017, 71% das empresas adotarão este estila estratégia e 53% pretendem adotar.



NOVAS ESPECIALIZAÇÕES





Ao pesquisar sobre empregos no LinkedIn, as exigências de expertise para os cargos da minha área, comunicação e marketing, pareceram voltados para a turma de T.I e matemática: Ciência de Dados, Estatísticas, Big Data, Modelos Preditivos, Análise Probativas, Ferramentas MW, TGI, Marplan, pesquisa AD hoc, Google suíte 360, Google Adwords, dentre outros, são alguns dos novos termos e exigências.



👀      👴     👵    😓    😳    🙌


Com o advento das redes sociais e a enxurrada de informações- aprofundadas ou não, especificas ou generalistas- com a diversidade de grupos, perfis e comunidades, acertar o público alvo exige precisão, surfar nessa rede deslizante ou cair num tusunami?  Tudo deve passar na confluência de informações, os algoritmos. E por isso que a cada dia nascem novas ferramentas como as acima citadas. 

Foto Duda Fernandes 




O novo  Big Data, termo utilizado para descrever o vasto volume de dados que impactam os negócios no dia a dia (FGV) e,  as demais técnicas são ferramentas para auxiliar no marketing digital e na demais cadeia do processo, também são novidades no exterior. É um novo mundo da Era digital.

https://sdtimes.com/data/big-data-go/



Com vagas de emprego exigindo muito mais do que a capacidade de um mortal, mesmo sendo este multifuncional e o desemprego assolando, falta trabalho para 26, 5 milhões de pessoas e o índice dos que nem tentam uma nova vaga só aumenta, até fevereiro de 2018, foram 4,352 milhões de pessoas (Fonte IBGE). 



Porém, mais uma vez, a água acha o seu caminho e a população também, e aí chegamos ao mundo maravilhoso, maravilhoso mesmo porque é uma turma motivacional, os empreendedores. Os famosos “self made man”.


Empreender é uma solução motivadora.



“ser empreendedor de uma startup é ter uma visão que os outros não tem para fazer o que os outros não podem fazer”
(https://www.inovativabrasil.com.br/)




Endeavor uma plataforma internacional de empreendedorismo para empreendedores, SEBRAE, Inovativa  Brasil, Startup Brasil dentre tantas outras apoiadoras, servem como orientadores. Atendem desde os micros empreendedores individuais- MEI- que já podem se legalizar recebendo um CNPJ e facilidade para pagamento de impostos- através do  sistema do Governo Federal- até os que hoje são prósperos empresários e cases de sucesso, fazendo a ponte com os investidores.

Duda Fernandes 
Duda Fernandes




Agora espira e inspira, sim não é aula de yoga, mas, a base para ter uma boa ideia. Mais uma vez aqui provamos que tudo é cíclico, é Yin & Young. Diante deste cenário frenético que expusemos aqui sobre as redes sociais, o retorno a meditação parece ser a varinha de condão para a sua virada mágica na vida.




Ontem, dia 22 de maio de 2018, assistindo online uma mesa de debate entre empreendedores de sucesso e o programa Day 1, ambos da Endeavor, que visam apresentar cases que possam estimular os que querem entrar nessa empreitada, todos os hoje muito bem de vida contam ter um tempo dedicado a reflexão, ou meditação. Este recurso vale para aliviar a tensão e para você chegar ao ponto de sentir a que veio, o que você gosta o que te estimula e como você pode colaborar desenvolvendo um produto/projeto para oferecer. Antes ou depois do sucesso todos dedicam um tempo para se reciclar.




Tanto no debate, quando na palestra motivacional, em sua maioria eles saíram da zona de conforto e foram fazer algo que nunca tinha feito na vida, começaram literalmente do 0 e tiveram que aprender tudo, na pratica.




Todos já poderiam parar de trabalhar por já terem segurança financeira, mas, aí esta a diferença do funcionário para o empreendedor.  É a paixão pelo que fazem que quase sempre tem um cunho social, de melhorar/ facilitar a vida do seu público alvo. É fazer o que o outro necessita, é fazer o que o outro sabe mas não quer ou não pode. É fazer o que o outro necessita e nem sabe disso. É facilitar. 





É a resiliência para cair e levantar, de não aceitar um “não” como resposta definitiva. Aprender a delegar, gerar soluções para ajudar as pessoas, lá tínhamos desde curós online, ferramenta de pagamento internacional com taxas baixas, produtor de ovos de galinha, empresaria de perfumaria...



Montar uma equipe qualificada foi para todos é uma prioridade e o mais trabalho. Detectar alguém que saiba tanto quanto ou de preferência mais do que você. Um participante até citou o exemplo de Mark Zuckerber (Face Book) que ao contratar usa a estratégia do “eu trabalharia para essa pessoa?”, há de ter empatia, se imaginar no lugar dela.



Outro ponto forte foi o de delegar o seu “filho”, o produto, para a equipe executar e não palpitar no trabalho do outro, mesmo sendo você o dono do negócio, ou apoia e acredita na expertise ou nem contrata. Se tornar aos poucos um generalista também surgiu no debate. A empresa tem que andar sem você, você tem que ser dispensável um dia.

Saber se você está no caminho certo. Outro citado foi Steve Jobs que começou com uma ideia na faculdade, mas, soube sentir o momento e adernar para um novo projeto, que o deu a fama. Por tanto, ter flexibilidade, senso de oportunidade e recomeçar sempre que necessário. 



http://cicorp.com/apple/garage/




Quanto a vida pessoal, sim, ela é um pouco sacrificada. Atenção um pouco, não é negligenciada. Como Ana Paula Padrão explicou no Day 1, nos anos 80 as mulheres principalmente, tinham que se comportar austeramente para se impor. Tinha que ter quase que dedicação exclusiva ao trabalho e como exemplificou “até a roupa feminina tinha ombreiras”.




"Eles se olharam e começaram a rir, rir. Um deles pegou na minha mão e falou: 'querida, desiste desse negócio. Afeganistão é muito perigoso. E [como] mulher, no Afeganistão, você nunca vai conseguir visto; e, mesmo que consiga, você acha que vai conseguir entrar e filmar alguma coisa? Esquece isso, bobinha'".
(Ana Paula Padrão)



(Fonte:  http://www.gazetadopovo.com.br/economia/livre-iniciativa/empreender/o-nao-de-um-grupo-de-homens-que-mudou-a-carreira-de-ana-paula-padrao-3cn694ff8u8i794olfphoebsk)





Hoje em dia, muitos citaram ter a disciplina, conquistada com a já citada meditação e atividade esportiva. Em outro vídeo motivacional da Endeavor, Abilio Diniz, famoso pela visão astuta nos negócios, diz que parar de trabalhar ou praticar esportes é fora de cogitação. A engenharia de agenda é fundamental, ter tempo para tudo e se necessário se desplugar para cuidar da casa, do lazer e também dos estudos. E por falar em estudos e em Diniz ele recomenda aos novatos o livro de “Great By Choice” de Jim Collins como prioritário.




Outros livros citados pelos empreendedores de sucesso foram: “Um novo Jeito de Trabalhar”, de Laszio Bock do Google, “So Good They can`t ignore you”, de Cal Newport,  ainda sem tradução para o português, “Inteligência Emocional”, de Daniel Goleman" e “ A cauda Longa”, de Chris Anderson.


É na própria rede social que se descobrem os cursos de atualização. Online ou presenciais gratuitos ou não. Google, Face Book, algumas das melhores universidades e incubadoras de empresas empreendedoras, cursinhos, vêm disponibilizando material. Abaixo têm links de alguns destes cursos.



Por fim, há muito dinheiro no mundo querendo apostar em boas ideias, se a sua for para um modesto negócio existem os “anjos” investidores pontuais que lhe auxiliará no inicio, se o seu business tive impacto maior e em escala, você poderá seduzir mega investidores.

Agora inspira, expira, inspire-se e recrie-se. Crise? Tire o S, Crie! O negócio é fazer marola, é não ficar parado. Boa Sorte! O mundo te espera.
  

Link para cursos de marketing digital e afins:

Big Data


























MIT e ILUMNO

a rede Internacional de Instituições de Ensino Superior disponibilizaram dois cursos: Internet of Things (IoT) e Big Data



MIT online




















Udacity (Universiade do Vale do Silicio)



Inteligência Artificial







Plataforma Coursera (Stanfor University)

Adicionar legenda















Análise de negócios













Marketing Digital

 
Adicionar legenda

















USP/Coursera



Inovação e Empreendedorismo










HEC/Coursera















Curso para entender a  plataforma de anúncios do Google







Gawa (parceira oficial do Google)
















Plataformas de aceleradoras: