terça-feira, 17 de julho de 2018

17 de Julho é o dia do Protetor das Florestas

E sendo hoje, dia 17 de julho o dia do Protetor das Florestas, no nosso folclore representado pelo Curupira. 

Floresta nos remete à amazônica, pela sua grandeza territorial e ambiental. 

Foto: divulgação FAO (UN)


Segundo o Greenpeace são cerca de 7 milhões de quilômetros quadrados. No Brasil está 60% da bacia amazônia que é a maior bacia hidrográfica do mundo, preservando 1/5 da água doce da terra. 

A floresta se espalha por 49% do território brasileiro e adentra a Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa,  Peru e Suriname. 

A amazônia abriga metade das espécies terrestres do planeta e 40 mil espécies de plantas. A ONG afirma que ela é fundamental no equilíbrio climático global e influencia diretamente o regime de chuvas do Brasil e da América Latina. Sua imensa cobertura vegetal estoca entre 80 e 120 bilhões de toneladas de carbono. 


Esses dados servem apenas para você entender concretamente o tamanho da nossa responsabilidade. 


Foto: https://super.abril.com.br



Mas, como nem tudo são flores e  a problemática sobre a sustentabilidade da América do Sul não se restringe à extração de madeira da Floresta Amazônia, infelizmente.



 O tema perpassa sobre a questão da água dos rios e oceanos, do efeito estufa, as alternativas de energia em detrimento da construção desenfreada de hidrelétricas que destroem essa diversidade biológica incluindo aí o descaso das construtora que não cumprem as metas de preservação da natureza e de realocação das populações afetadas, assim como a questão do saneamento básico, do consumo consciente e por fim do lixo e seu descarte, resumindo-se no desperdício em todos os sentidos. As problemáticas e soluções são tão diversas, plurais, gigantes e transterritoriais quando a própria Amazônia em si. 



Há exemplo concreto de empresas que faturam e ao mesmo tempo vêm implementando conceito sustentável, responsabilidade ecológico e social, à sua marca.  A Natura afirma colaborar não só com a a emissão de gases do efeito estufa financiando projetos de compensação de carbono forma da cadeia produtiva, como também dentro da cadeia produtiva,  comprando insumos dos pequenos produtores e os incentivando a conservação dos vegetais locais.



Valendo registrar aqui,  que no Brasil estamos na luta para impedir a forte bancada ruralista que, por interesses exclusos, quer liberar a matança desenfreada dos animais, em prol do interesse financeiro de venda de carne, com o argumento de que somos os maiores exportadores de carne do mundo e que isso aquece o nosso mercado, nós lemos como os maiores açougues do mundo infringindo sofrimento e sacrifício animal.



A  liberação de mais pesticida nos alimentos é algo que só interessa às empresas produtoras dos venenos. Ao invés de como a Dinamarca, cuja alimentação é 100% orgânica, sem agrotóxico,  sermos um exemplo de país auto-sustentável, usando de maneira integrada e ética os nossos recursos. Esse tema nós já abordamos neste artigo:



Mas, ao invés de fazermos um texto triste, preferimos mostras que tem muita coisa boa acontecendo e lhe incentivar a apoiar: seque abaixo links de alguma dessas iniciativas ;-) 





São Elas:











Este projeto evita o desmatamento não planejado de florestas de alto valor de conservação no município de Portel, na região do Pará, Brasil. O projeto envolve os moradores locais como funcionários remunerados em atividades de proteção florestal e monitoramento da biodiversidade, além de apresentar alternativas de subsistência.







FAO- Organização da Nações Unidas para alimentação e agricultura 

Tem o programa focado para os países latino-americanos e caribenhos- Redparques- mecanismo técnico criado por instituições públicas e privadas e por especialistas dos países membros da região que atuam no âmbito das áreas protegidas, da flora e da fauna. 





Sua finalidade é aumentar gradualmente a capacidade tecnológica e de gestão, com base em uma troca de experiências e conhecimentos entre os membros e usando seus próprios recursos técnicos, humanos e financeiros em nível de base.






O Global Forest Watch oferece dados atualizados, tecnologia e ferramentas para auxiliar pessoas em todos os lugares a protegerem as florestas.Fazem um mapeamento em tempo real sobre as áreas que estão sendo desmatadas. 






https://www.globalforestwatch.org/



342 Amazônia- Movimento contra o uso de agrotóxico




https://342amazonia.org/



Há muitos projetos bacanas em ação, aqui demos apenas um aperitivo para você se animar e abraças a sua "árvore". 








sexta-feira, 13 de julho de 2018

Dia mundial do Rock

E porque hoje é sexta-feira dia de música na Latitudes e porque hoje é dia 13/07 dia mundial do Rock ...


Bora mexer o esqueleto, a alma, a ideologia, o estilo de vida. Aumenta que isso aí é Rock and Roll.



O dia escolhido foi para perpetuar o lendário Live Aid (1985) o primeiro mega evento para uma causa politica- a fome na Etiópia.


O rock não é apenas um estilo musical, mas, um estilo de vida atrelado ao descontentamento politico-social. Roqueiro brasileiro, já teve cara de bandido como dizia Rita Lee, hoje em dia, muitos empresários que outrora seriam mal vistos, são assumidamente roqueiros. Então, não é o que você faz, mas, como você pensa e age. ;-) 

O Live Aid em si, organizado por Bob Geldof, por seu ineditismo e dimensão se tornou historio- shows que aconteceram na Inglaterra e na Filadélfia (EUA) simultaneamente, com um leque de mega astros do rock, claro, fincou a bandeira do show protesto, lançada por  Woodstock  (1969) que na época visava chamar a atenção para a atrocidade de uma guerra.



Enjoy!!


💃💃💃✌ ✌ ✌ 🎸🎸🎸 🎶  🎶 🎶










domingo, 8 de julho de 2018

Tanzânia berço da mama África.

A dica é de:






















Luiza Fernandes.
Advogada e mestranda em Direito Humanos

Luiza está fazendo mestrando na Suécia e dentro do programa optou em estagiar por três meses na ONG Tanzânia, Arusha Women Legal Aid and Human Right Organization- Awlahurio- que é uma das poucas ONGs no país que dá assistência legal às mulheres. Atualmente apoiam cerca de 500 mulheres por ano.

A Tanzânia






Parte do território da África Oriental, a Tanzânia tem sua capital econômica em Dodma e a estrutura governamental em Dar es Salaam




De valor intangível para a humanidade é na Tanzânia, em Olduvai Gorge, que  foram encontradas a mais antiga pegada humana, pesquisadores  indicam que lá habitaram os nossos antepassados, como o homem Australopitecus com mais de 3 milhões de anos, pelo que seria o primeiro homem no planeta.




História

Marfim, especiarias e escravos foram alvos de Persas e Árabes. Mais tarde forma os espanhóis, italianos e portugueses, que no século XVI ficaram a bandeira em Zanzibar. No início do século XX foram os Alemães que tomaram as terras, destronados com o fim da primeira guerra mundial pelos Ingleses, que com a França venceram a guerra, automaticamente herdaram as terras da perdedora Alemanha.


Os ingleses estiveram na Tanzânia até 1961, ano em que se alcançou a sua independência sem derramamento de sangue, de uma forma pacífica, os ingleses foram para Zanzibar, onde já haviam estado durante séculos e o país começos com um processo modernizado, duro e de longa duração até aos dias de hoje.

Tanganhica era composta por uma parte continental e um grupo de ilhas. Assim, a Tanzania resultou da união entre a Tanganhica que é parte continental e o Zanzibal que é a parte insular. Em 24 de Abril de 1964, o Zanzibar afirmou com o Tanganhica formando a república unida da Tanzânia. A 05 de Fevereiro de 1967, realizou-se a declaração de Arucha onde se decidiu que a Tanzania devia optar pelo socialismo africano. Hoje Tanzânia é um país pacífico, sem conflitos.

Hoje vive do turismo e está criando hotéis, resorts, apartamentos e casas rurais... em áreas adjacentes às zonas protegidas da floresta, que é um dos maiores tesouros do país, a sua natureza.

Turismo







O monte Kilimanjaro (ponto culminante da África) fica a 5.895 metros acima do nível do mar, sendo a montanha mais alta da África. O que o torna muito popular entre os alpinistas de todo o mundo. Escalar o Kilimanjaro custa em média U$1.500 por pessoa.





Serengeti é Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1981. O parque nacional que foi fonte de inspiração para o filme O Rei Leão, da Disney, é mais antigo na Tanzânia.Terra de  zebras e 500 mil gazelas, elefantes cujos chifres foram tão cobiçados pelos invasores na época de seu descobrimento, para comercializarem os marfins.  Manadas de até 1,3 milhões de gnus que fazem sua mítica migração anual e celeiro das mais variadas espécies animais, faz deste, um centro de referência para se entender a importância deste continente. 



O maior movimento dos animais acontece entre os meses de agosto e outubro onde os bichos fazem os movimentos circulares de cerca de 700 km em busca de pastagem.  O valor da entrada deste parque natural  fica em cerda de USD 200, 00 por veículo. O passei também pode ser feito em balões. 

https://www.africadreamsafaris.com
As tartarugas gigantes foram doadas por Sheiks
(Foto: National Geographic)  



(Foto:Itamaraty) 


A região da Cratera de Ngorongoro com 20 quilômetros de diâmetro, também eleita como patrimônio mundial pela UNESCO, foi formada há cerca de 3 milhões de anos é abrigo de animais fantásticos. 



A ilha de Zanzibar- o paraíso para muitos viajantes com suas águas cristalinas  tendo praias como Nungwi, Matemwe e Kendwa com as mais famosas para mergulhos devido aos corais que formam celeiro marinho. A influência persa e inglesa fica evidente em Stone Town, o nome em inglês ja entrega. Também Patrimônio da UNESCO desde o ano 2000,  africanas passam com burcas, vestimenta árabe para mulheres e ruelas repletas de casas de "pedra" lhe levam ao antigo mercado de escravos, à Catedral Anglicana e  aos banhos "persas" assim como ao palácio Beit el-Ajaib

PS: moçoilas aproveitando, é aconselhável não usar trajes muito ousados neste país. 


 O Lago Victoria é o maior lago da África e o 2º maior lago de água doce do mundo. Possui um ecossistema único onde diferentes tipos de animais podem ser vistos.



(Foto National Geographic) 

Café 


E para finalizar vale provar o café, que oriundo da Etiópia, e cuja folha era mastigada pelos nômades, com a colonização Alemã e Inglesa virou produto de exportação. Apenas 7% da produção se destina ao consumo interno, embora tenha aumentado significativamente na última década, também graças ao turismo. 70% do café produzido na Tanzânia é do tipo Arábica, sendo a restante do tipo Robusta. 

O primeiro é geralmente plantado em altitude, por exemplo na área do Monte Kilimanjaro, enquanto o segundo cresce a cotas mais baixas, nomeadamente na área de Arusha. 
(Fonte: ttps://www.viajarentreviagens.pt/tanzania)


As mazelas


Ações da ONG Awlahurio


Mas como todo o continente africano, apensar de uma riqueza e beleza natural impactante, há em paralelo as injustiças sociais. Mesmo na África do Sul que é muito bem desenvolvida, a pobreza e discriminação são latentes. Os antigos povos nômades maasai (pastores das savanas) estão praticamente impedidos de preservar as suas terras pelo governo local e hoje sobrevivem do turismo apresentando as suas danças.  

Povo nômade Maasai (Foto: Itamaraty)





Outro ponto são os direitos básicos das mulheres sem a figura masculina em sua família. Na Tanzânia não existe uma assistência jurídica oferecida pelo governo a estas mulheres.  A maioria dos casos é relativa a violência, pensão alimentícia e disputas de terra, uma vez que muitas mulheres são expulsas de suas casas após o falecimento dos maridos, por não terem um filho homem.




Luiza Fernandes que faz mestrado em Direitos Humanos na Suécia optou em fazer o seu estágio lá na Tanzânia em uma ONG que dá suporte jurídico a essas mulheres: “Eu estou trabalhando aqui há duas semanas e confesso que nunca vivi um impacto tão forte. A Organização é composta toda por voluntários, ou seja, os 12 sociólogos e advogados que trabalham aqui não recebem nenhum salário. Por ser uma organização independente, todas as ações dependem de doações ou financiamento de outras organizações” conta Luiza.


Luiza explica que, então mulheres e crianças, dependem de organizações como a AWLAHURIO para terem os seus direitos mais básicos estabelecidos. Assim, os três voluntários atuais, contando com Luiza, criaram a campanha para arrecadar 20.000 libras, o valor necessário para comprar um pedaço de terra e construir um novo escritório em uma área segura. 

Os três voluntários atuais em ação, dentre eles, Luíza ;-) 


Com o novo escritório, as 2.000 pessoas que procuram a organização por ano poderão ser atendidas, e mais voluntários poderão ter um espaço para trabalhar. Além disso, haverá mais espaço para que os clientes sejam recebidos com a devida privacidade, e mais de uma pessoa seja atendida por vez e, para isto pretendem sair do espaço atual de 12 metros quadrados para um escritório bem melhor equipado, relata Luiza Fernandes.



Então vamos lá dar qualquer contribuição? Aqui neste link:


Arusha Women Legal Aid and Human Rights Organization - Awlahurio



@awlahurio

______________________________________________________



Luiza Fernandes.

Abogada y maestría en Derecho Humanos



Luiza está haciendo una maestría en Suecia y dentro del programa optó por pasar por tres meses en la ONG Tanzania, Arusha Women Legal Aid and Human Right Organization- Awlahurio- que es una de las pocas ONG en el país que da asistencia legal a las mujeres. Actualmente apoyan a unas 500 mujeres al año.





Tanzania


Parte del territorio de África Oriental, Tanzania, cuya capital económica es Dodma. La estructura gubernamental continúa ubicada en Dar es Salaam.



El país está dividido en 26 regiones. En la frontera al norte con Uganda y Kenia, al este con el Océano Índico, al sur con Mozambique, Malawi y Zambia, al oeste de Burundi, Ruanda y la República Democrática del Congo.


(Foto National Geographic) 


Historia




Marfil, especias y esclavos fueron blancos de Persas y árabes. Más tarde formar el español, italiano y portugués, que en el siglo XVI fueron la bandera de Zanzíbar. A principios del siglo XX fueron los alemanes que tomaron las tierras, destronados con el fin de la primera guerra mundial por los Británicos, que con Francia vencieron la guerra, automáticamente heredaron las tierras de la perdedora Alemania.


Los ingleses estuvieron en Tanzania hasta 1961, año en que se alcanzó su independencia sin derramamiento de sangre, de forma pacífica, los ingleses se dirigieron a Zanzíbar, donde ya habían estado durante siglos y el país comienza con un proceso modernizado, de larga duración hasta los días de hoy.
 


Tanganhica estaba compuesta por una parte continental y un grupo de islas. Así, la Tanzania resultó de la unión entre la Tanganhica que es parte continental y el Zanzibal que es la parte insular. El 24 de abril de 1964, el Zanzíbar afirmó con el Tanganhica formando la república unida de Tanzania. El 5 de febrero de 1967, se realizó la declaración de Arucha donde se decidió que Tanzania debía optar por el socialismo africano. Hoy Tanzania es un país pacífico, sin conflictos.

Hoy vive del turismo y está creando hoteles, resorts, apartamentos y casas rurales ... en áreas adyacentes a las zonas protegidas del bosque, que es uno de los mayores tesoros del país, su naturaleza.

Turismo


El Monte Kilimanjaro (punto culminante de África) se encuentra a 5.895 metros sobre el nivel del mar, siendo la montaña más alta de África. Lo que lo hace muy popular entre los alpinistas de todo el mundo. Escalar el Kilimanjaro cuesta en promedio U $ 1.500 por persona.



Serengeti es Patrimonio Mundial de la UNESCO desde 1981. El parque nacional que fue fuente de inspiración para la película El Rey León de Disney es más antiguo en Tanzania. Tarde de cebras y 500 mil gacelas, elefantes cuyos cuernos fueron tan codiciados por los invasores la época de su descubrimiento, para comercializar los marfil. Manadas de hasta 1,3 millones de gnus que hacen su mítica migración anual y granero de las más variadas especies animales, hace de éste un centro de referencia para entender la importancia de este continente.



El mayor movimiento de los animales ocurre entre los meses de agosto y octubre donde los bichos hacen los movimientos circulares de unos 700 kilómetros en busca de pastoreo. El valor de la entrada de este parque natural queda en cerda de USD 200, 00 por vehículo. El pasei también se puede hacer en los globos.




La región del Cráter de Ngorongoro de 20 kilómetros de diámetro, también elegida como patrimonio mundial por la UNESCO, fue formada hace cerca de 3 millones de años, es refugio de animales fantásticos.





La isla de Zanzibar - el paraíso para muchos viajeros con sus aguas cristalinas teniendo playas como Nungwi, Matemwe y Kendwa con las más famosas para las inmersiones debido a los corales que forman granero marino. La influencia persa e inglesa es evidente en Stone Town, el nombre en inglés ya entrega. También Patrimonio de la UNESCO desde el año 2000, africanas pasan con burcas, vestimenta árabe para mujeres y callejuelas repletas de casas de "piedra" le llevan al antiguo mercado de esclavos, a la Catedral Anglicana ya los baños "persas" así como al palacio Beit el -Ajaib.

(Foto: Itamaraty) 


PS: muchachas aprovechando, es aconsejable no usar trajes muy audaces en este país.


 El Lago Victoria es el lago más grande de África y el segundo lago de agua dulce más grande del mundo. Tiene un ecosistema único donde diferentes tipos de animales pueden ser vistos.


Las mazelas






Pero como todo el continente africano, apensar de una riqueza y belleza natural impactante, hay en paralelo las injusticias sociales. Incluso en Sudáfrica que está muy bien desarrollada, la pobreza y la discriminación son latentes.

Los antiguos pueblos námades masai (pastores de las sabanas) están prácticamente impedidos de preservar sus tierras por el gobierno local y hoy sobreviven del turismo presentando sus danzas.


Otro punto son los derechos básicos de las mujeres sin la figura masculina en su familia. En Tanzania no existe una asistencia jurídica ofrecida por el gobierno a estas mujeres. La mayoría de los casos se refieren a la violencia, la pensión alimenticia y las disputas de tierra, ya que muchas mujeres son expulsadas de sus hogares tras el fallecimiento de los maridos, por no tener un hijo varón.


Luiza Fernandes que hace una maestría en Derechos Humanos en Suecia optó por hacer su etapa allí en Tanzania en una ONG que da soporte jurídico a esas mujeres: "Estoy trabajando aquí hace dos semanas y confieso que nunca he vivido un impacto tan fuerte. La Organización está compuesta por voluntarios, es decir, los 12 sociólogos y abogados que trabajan aquí no reciben ningún salario. Por ser una organización independiente, todas las acciones dependen de donaciones o financiamiento de otras organizaciones "cuenta Luiza.



Luiza explica que, entonces mujeres y niños, dependen de organizaciones como AWLAHURIO para tener sus derechos más básicos establecidos. Así, los tres voluntarios actuales, contando con Luiza, crearon la campaña para recaudar 20.000 libras, el valor necesario para comprar un pedazo de tierra y construir una nueva oficina en un área segura. 




Con la nueva oficina, las 2.000 personas que buscan la organización al año podrán ser atendidas, y más voluntarios podrán tener un espacio para trabajar. Además, habrá más espacio para que los clientes sean recibidos con la debida privacidad, y más de una persona sea atendida a la vez y, para ello pretenden salir del espacio actual de 12 metros cuadrados para una oficina bien mejor equipada, relata Luiza Fernandes.

¿Entonces vamos a dar cualquier aporte? Aquí en este enlace:

Arusha Women Legal Aid and Human Rights Organization - Awlahurio




@awlahurio

______________________________________________________

INFO:


Som da Tanzânia 


Línguas: Swahíli e Inglês              
Moeda: Xelim tanzaniano           
Visto: O visto é emitido na chegada ao país. Os documentos necessários são passagem de volta, pagamento de taxa, passaporte válido e reseva de hotel.


Acesse antes este link do Ministério das Relações Exteriores do Brasil.








Idiomas: Swahíli e Inglés
Moneda: Xelim tanzaniano
Visa: La visa se expide a la llegada al país. Los documentos necesarios son pasaje de vuelta, pago de tarifa, pasaporte válido y reserva de