terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Tarsila no MoMA



Para quem pretende ir a Nova Iorque, até o dia 3 de junho o MoMA está celebrando Tarsila do Amaral. Esta é a primeira exposição exclusiva de nossa desenhista, escultora e pintora, líder do movimento antropofágico. 





Com a curadoria do poeta e historiador venezuelano Luiz Pérez-Oramas- o mesmo que levou Lygia Clark  também ao MoMA-  a exposição centra-se nas obras da década de 1920, quando ela navegou nos mundos da arte de São Paulo e Paris, e mostra seu envolvimento com uma comunidade artística cada vez mais internacional, bem como seu papel crítico no surgimento do modernismo no Brasil. (MoMA).





Tarsila do Amaral nasceu no interior de São Paulo, em 1886, e viveu a sua infância na próspera fazenda de café do pai. Com isso pode estudar no Colégio da elite paulistana, Sion e depois em Barcelona, na Espanha, onde fez seu primeiro quadro, ‘Sagrado Coração de Jesus’, em 1904. Ao voltar para o Brasil com a filha Dulce, começou os seus estudos de escultura, criando a obra Zadig, (1918) quando conheceu a futura parceira do Movimento Antropofágico a pintora Anita Malfatti.



Em 1920, foi estudar em Paris. Em 1922 por carta enviada por Mafatti soube da Semana de Arte Moderna, que acontecera em fevereiro do mesmo ano. Tarsila voltou ao país e se integrou ao grupo modernista, então formado por Anita, Oswald, e os escritores Mário de Andrade (irmão de Oswald) e Menotti Del Picchia. Em dezembro de 22, ela voltou a Paris e em seguida Oswald, então seu namorado, foi encontrá-la.

Deste amor nasceu a sua obra mais famosa e símbolo do movimento modernista brasileiro o quadro "Abaporu" (1928), presente de Tarsila para o agora marido, Oswald de Andrade. Só esta pintura já vale a visita. “Abapour” que em Tupi-Guarani significa “O homem que come carne humana”, antropófago.






“Abapour” é a tela brasileira mais valorizada no mercado internacional, segundo especialistas em arte e hoje faz parte do acervo do argentino MALBA
 (Museu de Arte Latina de Buenos Aires).

Tendo “Abapour” como inspiração, Oswald escreveu o Manifesto Antropófago nascendo o famoso e marcante Movimento Antropofágico. Segundo o site oficial da pintora “A figura do “Abaporu” simbolizou o Movimento que queria deglutir, engolir, a cultura europeia, que era a cultura vigente na época, e transformá-la em algo bem brasileiro. Valorizando o nosso país.” (Fonte www.tarsiladoamaral.com.br).

“é a ilustração do movimento antropofágico onde Andrade usava o termo canibalismo como símbolo de ingestão da arte moderna europeia e a cultura tradicional brasileira para produzir um estilo híbrido” 
avalia o curador Luiz Péres-Oramas.   



Este movimento modernista brasileiro de quebrar regras, ao contrário da maioria dos movimentos de contracultura, ou vanguarda, vêm da elite, como acima exposta a vida de Tarsila do Amaral e seus parceiros. Geralmente os movimentos de contracultura, ou de protesto nasce dos inquietos com a sua própria situação social, como é o caso do Movimento Punk, Hippie, dos Grafiteiros e até do atual Funk. Mas, isso não desqualifica o Movimento Modernista Brasileiro, ao contrário, para uma reação basta uma ação ousada.





Tela ‘A Negra’ tem ligação com sua infância, pois essas negras eram geralmente filhas de escravos que tomavam conta das crianças e, algumas vezes, serviam até de amas de leite. Com esta tela, Tarsila entrou para a história da arte moderna brasileira.



1929 quando Tarsila fez sua primeira exposição individual no Brasil, foi um ano de altos e baixos. Recebeu críticas também desfavoráveis, com a crise da bolsa em Nova Iorque, que gerou a crise do café no Brasil, nossa artista perdeu parte da fortuna e teve que começar a trabalhar. Findou-se com a sua separação de Oswald de Andrade que se jogou nos braços da então jovem estudante de 18 anos Patrícia Galvão, a famosa Pagu. Mas, a vida de Tarsila não parou aí, quem quiser saber de tudo que essa mulher viveu e produziu acessa aqui o link oficial: 



http://tarsiladoamaral.com.br/biografia/


Para quem não pode ir o site no MoMA têm áudios explicando cada obra de arte, que luxo! Pode ser uma bela inspiração para os museus do Brasil, que tal? 




domingo, 18 de fevereiro de 2018

Latino América em destaque

A Revista Ela de O Globo de hoje, 18/02/2018 apontou notas interessantes e estimulantes para nosso universo da cooperação Ibero-Americana. Parecia quase uma Revista Latitudes! 😎😍

Nannacay marca carioca de acessórios que capacita artesãos no Brasil e  no Peru, agora trabalha também com famílias do Equador.




Quem são:

Nannacay® (Nãnãkay), nome de origem Quechua Aimara, que significa irmandade de mulheres. Muito mais do que uma marca, trata-se de um novo projeto de moda social; Creative Hands Transforming Lives. Sua missão é ajudar pessoas a desenvolver potenciais criativos, servindo de ponte entre povos que precisam de ajuda e pessoas que queiram ajudar.
A primeira linha de produtos que já circula entre fashionistas, é produzida por uma comunidade de artesãs do Peru. São bolsas e objetos em junco em junco com raízes tribais que refletem o colorido, o desenho e formas vibrantes do país. Handmade e despojadas, as peças são únicas, já que um modelo nunca é igual ao outro. Todo o desenvolvimento, padronagem de cores e controle de qualidade é coordenado por Marcia, que empresta sua expertise à comunidade. (Fonte- site da empresa)


https://www.nannacay.com/



Punta ao Ponto



A matéria mostra as delicias de Punta del Leste, no Uruguai. Avisa que o guia "Desacorchados 2018", a mais importante publicação de vinhos da América do Sul, colocou os rótulos uruguaios nas alturas. É em Punta, revela o artigo, que fica o La Huella, restaurante considerado um dos 50 melhores a A.L.

O balneário Pueblo Garzón , que fica a 60 KM de Punta virou top na produção de vinhos e a Revista Forbes elegeu como o mais luxuoso da América do Sul, e no mapa dos bons vinhedos da região. Para saber disso e muito mais acesse o link abaixo e leia a matéria na íntegra.



Via a latino América. Via Latitudes!!

https://oglobo.globo.com/ela/gastronomia/punta-del-este-grandes-vinhos-cozinha-estelar-animacao-22401168




terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Destinos baratos para europeus em busca de carnaval e sol.


O site Price of Travel, especialista em analisar custo & beneficio para viagens de turismo para europeus, apresentou os dez destinos para pegar sol e fugir do inverno europeu.  

A análise se baseou no valor do câmbio do dólar para euro feito no dia 1 de fevereiro de 2018, onde o sol brilha e em alguns casos o carnaval explode, o que segundo os especialistas pode subir um pouco os custos e a animação. O relatório aponta que obviamente boa parte dos indicados estão no hemisfério sul e na América Latina. 

 Para quem apostou as suas fichas no Rio de Janeiro ou ao menos Salvador, perdeu! Os indicados foram:

1.      Cancun, México;
2.      Punta Cana, República Dominicana;
3.      Montego Bay, Jamaica;
4.      Puerto Vallarta, México;
5.      Cartagena, Colômbia;
6.      Cidade do México, México;
7.      Ambergris Caye, Belize;
8.      Guanacaste, Costa Rica;
9.      Lima, Peru;
10.   Santiago, Chile.









Punta Cana, Republica Dominicana


Lima, Peru





































O Rio de Janeiro aparece na lista do site booking.com  “cidades baratas para se visitar em cada mês de 2018”. A cidade maravilhosa foi escolhida para o mês de agosto, onde, segundo o site, os custos caem 40%.  

Referencia

Fonte:

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Libido e Mar de Copas do Peru




Aqui vão duas bandas do Peru, dica de Hernandes, um roqueiro peruano que nas horas vagas trabalha com Uber. Bora ouvir!



Libido
















Mar de Copas











quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Orishas no Brasil

despacito em "passito" a musica de língua espanhola vem chegando ao Brasil. Não sem tempo e sem a cara de algo folclórico e caricaturado. Até que enfim!

Sem a maquina de marketing da industria do entretenimento, nada contra se a musica for boa e pegar como "despacito" que resultou num estrondosos sucesso e vem para quebrar paradigmas e nos reconhecer, quem está de malas prontas para chegar ao Brasil, são os cubanos Orishas. (todas as informações no link " por debajo".



















http://www.eventim.com.br/tickets.html?affiliate=GG1&doc=artistPages/tickets&fun=artist&action=tickets&includeOnlybookable=true&kuid=548065&xtor=SEC-400000233-GOO-[Orishas_-_SOLO]-[240873288423]-S-[orishas]&gclid=Cj0KCQiAkNfSBRCSARIsAL-u3X9KALeE4Y5QsXVn0TvBygjfYuoQvsTltsH3ZFcxq_5yRcVl50El1LIaAtfEEALw_wcB

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Feliz 2018







Outro dia ouvi de um amigo psicólogo que existem dois tipos de pessoas, estamos aqui focando nas “ditas normais”. Há os responsáveis e os comprometidos. Isso me deu uma clareza. Os responsáveis são os que estiveram geralmente nas primeiras fileiras da turma, ou seja, os que fazem as tarefas, os que chegam na hora e atendem as expectativas. Os comprometidos, no meu parco entender, são os mais passionais, não aturam regras, chegam atrasados, se vestem diferente, mas, estão lá para o que der e vier. Quando você precisa, comparecem, dão o sangue. Acho que ambos se completam. E com essa explicação eu comecei a flexibilizar, a ser mais bambu com os meus e menos carvalho. O julgamento diminuiu e a chama critica tb. Sendo assim, que venha mais um ano composto deste leque de amizade. Quanto aos “pisco” há várias formas de terapia, caso queiram. Se cada um de nós topar ter mais integridade e assumir responsabilidades, a roda gira. Lembrando que não esperar um mundo melhor para os filhos, mas, deixar filhos melhores para o mundo já é de grande valia. Bora lá contribuir para o 2018. Pode vir estamos prontos, ou ao menos em processo de melhora.